Todos ao parque

JIMMY P

Figura central da nova geração da música portuguesa, Jimmy P representa o que de melhor se faz na música urbana actual, espaço largo para onde faz confluir uma fusão perfeita entre o Rap e o R&B. O poder da rima, bem como a prevalência da palavra longe de estereótipos misóginos e lugares comuns, nunca deixará de ser central no seu trabalho.

Jimmy P é o alter-ego de Joel Plácido. Nasceu no Barreiro, mas a sua história está associada a várias geografias, nomeadamente Angola (terra natal dos seus pais), Paris (onde viveu durante o período da adolescência) e a cidade do Porto (onde cria raízes e começa a dar os primeiros passos na música). Foram precisamente o gosto e o hábito de ouvir Rap, adquiridos no tempo em que viveu em Paris e a influência de outros estilos musicais diversos (como Semba, Morna, Coladera, Salsa, Reggae, Jazz, Soul...), influenciados e herdados, sobretudo, pelo seu pai, que despertaram a sua apetência para a escrita, levando-o a passar para o papel as suas vivências e a forma como via o mundo.

A fusão de géneros aliada a uma performance ao vivo de grande nível, tornam-no um artista singular e camaleónico. Do palco principal do Meo Sudoeste até ao Summer Opening (2016), já percorreu o país e tem colaborações de sucesso com os mais diversos artistas, Deejay Telio, Wet Bed Gang, Diogo Piçarra, Fernando Daniel, Carolina Deslandes ou Valete são alguns exemplos. O input criativo de Jimmy P é insaciável e conta já com 5 álbuns de originais no currículo. Os hits sucedem-se e têm invadido os airplays das principais rádios do país. "Ano Novo", single de avanço do novo álbum, atingiu recentemente o galardão de Platina. Com a participação de Deejay Telio, o tema já conta com mais de 15 milhões de visualizações / streams nas plataformas digitais.

2020 tem sido um ano de consagração a vários níveis. Jimmy P tem elevado a fasquia com o lançamento do álbum “Abensonhado”, celebrou os 10 anos de carreira num Coliseu do Porto repleto de público e grandes êxitos, e, foi ainda o primeiro rapper em Portugal a representar o género no Festival da Canção. A história continua a ser escrita, dia 17 de Julho, todos ao parque.

Comprar bilhete